(Página da responsabilidade de Andreia Ribas, nº 23 do 10º ano)

Vitorino Nemésio Mendes Pinheiro da Silva


fig8.jpg
Nasceu em 1901, na Ilha Terceira, Açores.
Frequentou o liceu em Angra e na Horta (Ilha do Faial), onde concluiu o 5º ano.
Em 1919, iniciou o serviço militar como voluntário, o que lhe proporcionou a primeira viagem ao Continente. Em Coimbra, terminou o liceu e frequentou a Universidade, primeiro como aluno de Direito, depois de Letras. Optando definitivamente pelo curso de Filologia Românica, viria a obter a sua licenciatura em 1931 em Lisboa, dando início ao mesmo tempo a uma distinta carreira académica na Faculdade de Letras.
Poeta, ficcionista, crítico, biógrafo, investigador literário e professor.
Fundador e director da Revista de Portugal (1937-1941), uma publicação literária importante no panorama português do século XX, Nemésio colaborou também de forma intensa em revistas literárias, em jornais, na rádio e na televisão. Ficou célebre – e presente até hoje na memória dos portugueses mais velhos - a sua colaboração na RTP com o programa «Se bem me lembro», no início dos anos setenta.





Bibliografia:
Poesia

"Canto Matinal". Angra do Heroísmo, 1916.
"Nave Etérea". Coimbra, 1922.
"La Voyelle Promise". Coimbra, 1935.
"O Bicho Harmonioso". Coimbra, 1938.
"Eu, Comovido a oeste". Coimbra, 1940.
"Festa Redonda Décimas &icom; Cantigas de Terreiro Oferecidas ao Povo da Ilha Terceira por Vitorino Nemésio, Natural da Dita Ilha". Lisboa, 1950.
"Nem Toda a Noite a Vida". Ática. Lisboa, 1953.
"O Pão e a Culpa". Lisboa, 1955.
"O Verbo e a Morte". Colecção Círculo de Poesia. Lisboa, 1959.
"Poesia (1935 1940)". Colecção Círculo de Poesia. Lisboa, 1961.
"O Cavalo Encantado". Colecção Círculo de Poesia. Lisboa, 1963.
"Andamento Holandês e Poemas Graves". Lisboa, 1964.
"Ode ao Rio, ABC do Rio de Janeiro". Rio de Janeiro, 1965.
"Vesperais (1916 1918)". Angra do Heroísmo, 1966.
"Canto de Véspera". Colecção Poesia e Verdade. Lisboa, 1966.
"Violão do Morro (...) Seguido de Nove Romances da Bahia". Lisboa. 1968.
"Limite de Idade". Colecção Auditorium (Livro e Disco). Lisboa, 1972.
"Poemas Brasileiros" Lisboa, 1972.
"Sapateia Açoriana", Lisboa, 1976.






NOZ DE FOGO

Tu me deste a Palavra, a noz do fogo
Se o miolo te ficou tenho os dedos queimados.
Dá Deus nozes, Senhor... Sem dentes, desde logo,
Teu Banquete revolta os desdentados.


O Pão esperou na Voz fome e saliva
Ninguém comeu senão da própria suficiência:
Ao menos o Menino tem gengiva,
Saboreia a inocência.


Tende piedade dos Críticos,
Dai-lhes o Best-Seller
Engrossarão o seu coro.
Tudo o que for Sentido - desterrado
E oculto no choro!


Fazei guardar por anjos
A Significação
E em nossa carne eles tenham
Ceva e consolação.
À entrada do Verbo, imo da Morte,
Ponde uma folha a espada:
Guardaremos a Vida e o sangue ao Norte
Do Nada.



Bibliografia:
Poesia

"Canto Matinal". Angra do Heroísmo, 1916.
"Nave Etérea". Coimbra, 1922.
"La Voyelle Promise". Coimbra, 1935.
"O Bicho Harmonioso". Coimbra, 1938.
"Eu, Comovido a oeste". Coimbra, 1940.
"Festa Redonda Décimas &icom; Cantigas de Terreiro Oferecidas ao Povo da Ilha Terceira por Vitorino Nemésio, Natural da Dita Ilha". Lisboa, 1950.
"Nem Toda a Noite a Vida". Ática. Lisboa, 1953.
"O Pão e a Culpa". Lisboa, 1955.
"O Verbo e a Morte". Colecção Círculo de Poesia. Lisboa, 1959.
"Poesia (1935 1940)". Colecção Círculo de Poesia. Lisboa, 1961.
"O Cavalo Encantado". Colecção Círculo de Poesia. Lisboa, 1963.
"Andamento Holandês e Poemas Graves". Lisboa, 1964.
"Ode ao Rio, ABC do Rio de Janeiro". Rio de Janeiro, 1965.
"Vesperais (1916 1918)". Angra do Heroísmo, 1966.
"Canto de Véspera". Colecção Poesia e Verdade. Lisboa, 1966.
"Violão do Morro (...) Seguido de Nove Romances da Bahia". Lisboa. 1968.
"Limite de Idade". Colecção Auditorium (Livro e Disco). Lisboa, 1972.
"Poemas Brasileiros" Lisboa, 1972.
"Sapateia Açoriana", Lisboa, 1976.

Teatro
"Amor de nunca mais?, Angra do Heroísmo, 1920
.

Ficção
"Paço do Milhafre". Contos. Coimbra, 1924.
"Varanda de Pilatos". Romance. Lisboa, 1926.
"A Casa Fechada". Novelas. Coimbra, 1937.
"Mau Tempo no Canal". Romance. Lisboa, 1944.
"O Mistério do Paço do Milhafre". Contos. Lisboa, 1949.



vitorino.jpg

Crónica e Viagens
"O Segredo de Ouro Preto e Outros Caminhos", Lisboa, 1954.
"Corsário das Ilhas Notas de Viagens às Ilhas dos Açores". Lisboa, 1956.
"Viagens ao Pé da Porta". Lisboa, 1965.
"Caatinga e Terra Caída Viagens no Nordeste e no Amazonas". Lisboa, 1968.
"Jornal do Observador". Lisboa, 1973.
"Era do Átomo Crise do Homem". Lisboa, 1976.









Biografia e Crítica
"Sob os Signos de agora Temas Portugueses e Brasileiros". Coimbra, 1932.
"A Mocidade de Herculano até à Volta do Exílio (1810 1832)". Lisboa, 1934.
"Isabel Aragão, Rainha Santa", Coimbra, 1936.
"Relações Francesas do Romantismo Português". Coimbra, 1936.
"Études Portugais Gil Vicente. Herculano. Antero de Quental, le Symbolisme". Lisboa, 1938.
"Gil Vicente, Floresta de Enganos". Lisboa, 1941.
"Vida de Bocage". Lisboa, 1943.
"Moniz Barreto Ensaios de Crítica". Lisboa, 1944.
"Pequena Antologia da Poesia Brasileira nos Séculos XVII e XVIII". Coimbra, 1944.
"Ondas Médias Biografia e Literatura". Lisboa, 1945.
"Perfil de Adolfo Coelho". Lisboa. 1948.
"Destino de Gomes Leal Poesias Escolhidas". Lisboa, 1952.
"Portugal e o Brasil no Processo da História Universal". Rio de Janeiro, 1952.
"Perfil do Prof. Sousa Júnior". Porto, 1953.
"O Campo de São Paulo A Companhia de Jesus e o Plano Português do Brasil (1528 1563)". Lisboa, 1954.
"Vida e Obra do Infante D. Henrique". Lisboa, 1959.
"Problemas Universitários Luso Brasileiros". Lisboa, 1955.
"Conhecimento da Poesia". Bahia, 1958, e Lisboa, 1970.
"O Retrato do Semeador". Lisboa, 1958.
"Almirantado e Portos de Quatrocentos". Lisboa, 1961.
"Romance, Existência e Visão do Mundo". Lisboa, 1964.
"Elogio Histórico de Júlio Dantas". Lisboa, 1965.
"La Génération Portugaise de 1870". Paris, 1971.
"Quase Que os Vi Viver", Lisboa, 1985.









e11_nemesio_vitorino.gif